04 January 2007

AMAR UM NEGRINHO


Meu coração necessita urgente de um amor sereno
E eu desejaria amar um negrinho
Um negrinho deve ter todas as malemolências à hora do amor
Deve saber babar monossílabos e lamber cantigas
Afro-americanas junto com bolero açucarado
Deve saber pegar sem apertar,
Prender e saber soltar;
E o beijo do negrinho deve ser escorregado
Em meio aos dentes muito brancos e suspiros sussurrados
Um negrinho deve ser bom de amar;
Deve ser igual ao dia em que escorreguei de tobogã
O frio na espinha, e lá em baixo, só satisfação
O negrinho sobre mim é o meu desejo mais secreto
Um tobogã virado no meu êxtase
Por baixo, o frio arrepiado,
Por cima, dentro do meu corpo branco, o contentamento.

1 comment:

Zazá said...

Garota!
Que grande sacada descobri com esta poema. Como nosso eu interior é sacana!Coloca a realidade muito bem disfarçada.