16 January 2008

POEMA DA PIMENTA VERDE


Quando tudo está regularmente certo
E a jabuticabeira já deu jabuticaba
Preta, preta,
doce por dentro
dura do lado que se mostra
Venho lhe falar
Não se preocupe com o amanhã
Se lhe amarem,
se lhe beijarem o pescoço,
até que seu sentimento se expanda
e que você tenha um surto de prazer durante o dia
e uma palpitação de desejo quando for de noite,
ainda assim, haverá o amanhã.
Se deixarem de lhe amar
enfiando-lhe pimenta verde nos seus olhos puros
e que você tenha o ímpeto de besta a atacar seu par,
Preocupe-se em colocar apenas um passo à frente do outro
Igual à jabuticabeira
Irá a sua vida
Preta, doce, dura,
Mas como a pimenta verde,
Lhe vingará.


1 comment:

ZAZÁ LEE said...

Lindo poema.
Esta semana estava admirando a nossa jabuticabeira, carregadinha de jabuticabas.

Com o brilho do sol, reluziam,na suave dureza da casca e expolodiam na bca quando mordida!

A sua relação com a pimenta no poema, fez com que eu me lembrasse que dentro de mim mora um cowboy!
Muito lindo, este poema.