25 June 2008

A NEGRINHA DE SOMBRINHA

Ah, o andar com sombrinha,
fazendo sombrinha no chão...
Nada é mais poético do que a cena
de uma mulher negrinha, de canelas finas
segurando a sombrinha vermelha
embicada em uma das pontas.
O sol sobeja-se sobre o tecido luminoso
concendendo-lhe uma tímida majestade
um ar de quem espiga nobreza
e levanta as condescentes mãos
e a negrinha nem sabe
que modificou a alma dessa poeta
que viu o que ninguém pôde ver;
Poesia viva, exclusa,
sentimento meu que caminha
e vibra,
que contorna as curvas
do que eu julguei
mais lírico em poesia
do que fosse eu.

2 comments:

ANDRESA said...

Ceci,

Deixa eu ser essa neguinha?
Só me falta a sombrinha,pois neguinha eu sou, canelas finas eu tenho e a poesia vive em mim...

NEGRINHA

Anonymous said...

Hi thеre, just became aware of your blog thrοugh
Google, and found thаt it is truly informatiѵe.
I am going to ωаtch οut foг brussels.
I ωill аpρreciatе іf you cοntinue this in future.
A lоt of people will bе benefіtеd from
your writing. Cheегs!

my web page :: V2 Cigs Review