05 July 2008

POEMA MANSO


Pensei que eu fosse ser aquela pessoa enjoativa
que se misturava com os outros;
Enganei-me,
Sou óleo de essências
e a espuma burra de qualquer mar
sou crespa como alface fresco vindo das vindimas
que a gente mastiga até virar seiva na veia
Desisti de me amalgamar
amar, mal amar
desamar o que fôra amar
para compreender o que é ser pessoa...
Sou só aquilo que aprendi a gostar.

2 comments:

Andresa said...

Muito belo.Gostei

Anonymous said...

eu tb.