08 July 2009

POEMA DA MINHA CUMPLICIDADE


Deve existir um amor que não nos saiba mentir
que nos sossegue no intimo e publicamente,
que nos dê a antevisão do fim
e a necessidade de revisar o começo.
Deve haver um amor que saiba amar completo;
aquele que vê o errado e o ignora
consoante o olho bom do amor perfeito.
Esse amor nunca será meu;
não serão para mim os ardores benéficos
que do generoso, estende a mão aberta
e do benevolente, a sistemática reserva.
Serei eu somente
e meu amor desamparado e ermo,
que na cumplicidade de mim mesma,
não me confunde nem me mente.

2 comments:

VERSO SONHADO said...

Cecília;
"Amar é alugar da alma
o que te explode
com ou sem sementes
desde que se reparta
a fruta que alimenta.", ou não? F

PÉ DE PITANGA said...

Lindo isso... Parabéns, Ferriani.