23 June 2010

POEMA PARA TUA APATIA


Vem-te as pérolas,
e as pérolas me amassam

Vem-te as correntes

e elas me instigam e passam
Vem-te este meu amor,

o delicado broche dos errados,

e este amor meu te desarma...


Vem-te a minha muita tristeza,

a minha muita alegria,

a minha pouca certeza
e a tua muita apatia.

1 comment:

AZÁLIA BRUZADIN said...

Gostou da mudança?

Bj