28 December 2010

CANÇÃO DO AUSENTE


Como és bonito! é o que tenho a dizer;
bonito igual o linho alvo e cheiroso
da casa da minha avó;
teu asseio é a tua beleza
e teu porte, tua goma.
És bonito como Deus seria
se pudesse ser o homem que tu és,
- e Ele deve invejar tua beleza,
pois te fez presente em minhas cismas
e  te apartou de mim  nesta noite.

1 comment:

André said...

Que belo texto, Cecília! comparar a beleza e o asseio a um linho alvo e cheiroso é digno de grandes poetas.... e poetisas. Uma HOMEMnagem que deixará, sem a menor dúvida, o homenageado mais que feliz. Parabéns, Cecília!

Um grande abraço,

André