25 March 2011

CANÇÃO DO MURO



Lá fora, sob o sol,
há um arbusto e um muro baixo.
Neste momento,
na escuridão de mim,
há somente um muro alto
que os meus olhos tentam escalar.

3 comments:

Shirley said...

"...na escuridão de mim...". Gostei, belo poema.

Ange said...

Boa tarde!
Nossa! Eu li em alguns comentários seus deixados lá na página do nosso amigo André no qual expressavas que as palavras (ou a inspiração) estavam voando e tal...
Bem, vejo aqui que a inspiração assim como as palavras voltaram!
Parabéns!
Desejo-te aqui uma linda tarde de domingo cheia de inspiração!
Saudades....

André said...

A imagem é felicíssima, Cecília, o murto que contém, que veda, que impede. O olhar que tenta escapar da escuridão interior...

Querida poetisa, é sempre um deleite vir aqui e descobrir seus poemas e as cores que têm segundo as estações de sua vida. Um verdadeiro deleite. Parabéns!

Um forte e carinhoso abraço, um bom dia pra você, amiga.

André