15 January 2007

FERRO GUSA


Há palavras que me encantam, e eu nem sei o que são
Ferro gusa, por exemplo, é uma;
Como deve ser delicioso andar num trem carregado de ferro gusa
O vento batendo, o apito berrando, o ferro se gusando,
Se gusando, feliz, à ponta do vagão
Ferro gusa deve conter o que há de melhor,
Não só no ferro,
Mas nas implicações que venham dele,
Só porque ele foi chamado assim
De gusa;
Há letras no meu nome que também me encantam
O equilíbrio das vogais dando as mãos às consoantes,
Todas enfileiradinhas,
Criando um som de cristal quando bate o vento.

Ferro gusa e meu nome são palavras cálidas
E úteis,
Palavras que o vento não levará
Por que o ferro é gusadamente pesado
Uniforme;
Ele permanecerá
Meu nome é forte;
Também permanecerá,
É a música da gusa
Meu nome é o trilho de ferro,
Por baixo do vagão
Por onde eu faço os versos.

1 comment:

Zazá said...

Muito bonito este poema.

Me encanta a palavra cristal,onde que que ela esteja.
Lembra-me a transparência.

Zazá