29 September 2007

POEMA DE SONHAR


Quando sonhei esta noite
Vivi aquele momento de mulher sozinha
As pessoas que povoavam o meu sonho falavam como camelôs
Cada um falava mais alto
Eu não;
Eu era aquela que ficava na observação da cena do crime
O sonho me traz uma lucidez que ninguém na vida me dá
Nem as sessões de falar de mim mesma
Momento de sacar o revólver e me encher de balas de confete
Nem quando eu explico e explico aquilo que não sou
O sonho me traz exatamente o molde de que sou feita
Por dentro, imagens
Por fora, plasticidade
Tudo que está acontecendo,
Eu fico num canto, vendo
Maldito quem inventou que sonho é a interpretação da vida
Sonho bom é espelho,
Não é explicação.


1 comment:

ZAZÁ LEE said...

CECI



CHOCANTE!
LINDO!
PRECISO DEPOIS DESTE, CHUPAR DROP´S DE MELANCIA!