13 February 2008

POEMA DA CONSCIÊNCIA


Tenho me dado os direitos que mereço
Dou-me à tapas se mereço tapas
e acaricio-me se mereço um carinho
Todas as virtudes do mundo também são minhas
Como aquele dia em que compreendi a falta do outro
como sendo a falta minha;
De resto, apenas adormeço quando é preciso.


1 comment:

ZAZÁ LEE said...

Lindo Cecília.
Vc abastece com seus poemas meu blog e agradeço por esta dádiva.