11 October 2008

POEMA DE NÃO DANÇAR SALSA


Eira, eira, que molhadeira...

Não fosse pela churra infiltrante

eu acharia uma salsa

que pudesse me dançar...

Mas Ribeirão Preto

é um lago sem peixe

e um oceano sem mar...

Minha terra hoje é

antítese da cana

Nem salsa, nem lama

é água que cai...





1 comment:

ZAZÁ LEE said...

A Cecília de sempre.
As mesmas lindas palavras prá falar do cotidiano.


bj