14 January 2009

APENAS UM POEMA


Era um homem são;
comia, vestia, barbeava-se
comia com as mãos quando se deve comer com as mãos.

Por dentro é que era uma lástima;

comia-se, o verme,
barbeava os alfinetes de maldade

e matava com as mãos o que não aprovasse.
Não matou-me, embora tentasse.
Matou-se
primeiro,
o desafortunado...

3 comments:

ZAZÁ LEE said...

Que triste!

Anonymous said...

Nossa Cecília, tb achei triste!

Fernando said...

querida prima.
tbm achei muito triste esta e as 3 anteriores. vamos levantar este astral!!! bjs