24 July 2009

TRISTE


Ando tão triste, meu amor, tão triste...
Ah, se aqui houvesse cotovias e largos prados
onde eu estou e choro...
Ah, se as cotovias cantassem,
e se os largos prados verdejassem...
Ah, se a vida fora uma cantiga ritmada,
longa, de ninar os espíritos revoltados...
Ando tão triste, meu amor, tão triste,
que a minha tristeza é um mar calcificado,
que a tudo ofende, e a tudo cala.

4 comments:

Otário said...

muito bonito :)

Zazá Lee said...

Nunca sei quem está falando: se a
poeta ou a mulher.

bjsssssssssssssssss

VERSO SONHADO said...

Cecília
"Ser triste é longe de se saber triste ou toda tristeza apenas mora perto?"(F)

Canto da Boca said...

Que lugar saboroso, e ainda por cima, podemos nos dar ao luxo de comer pitangas frescas, tiradas do pé, aproveitar uma sombra, se calhar, e continuar com as leituras que tu nos proporcionas.

;)