04 July 2010

POEMA DA MELANCOLIA


Vim de tão longe,
e de onde vim
não havia o trabalhoso fardo,
esse que agora eu conheço.

Vim de tão longe,
e quando vim,
não percebi
aquilo que já me contavam:
que esse é mundo é grande,
agora o sei
e que as pessoas matam,
também já entendi,
posto que já me mataram por cem vezes
e por cem vezes, já morri.

Atento-me para a prolixidade deste mundo,
e do lugar que vim,
nem mesmo sobrou lembrança
- talvez um pouco de saudade -
mas saudade sem lembrança,
é só melancolia.



1 comment:

VEREDAS, por Marluce said...

Cecília,




Vim de tão longe,

e quando vim,

não percebi

aquilo que já me contavam:

que esse é mundo é grande mas as sementes (de pitanga) se espanham semeando poesia,...e se nos matarem, mil vezes nasceremos!


Lindo poema!


Um abraço, Marluce