23 March 2011

EITA VIDA



Eita vida!
Quanto mais me fujo,
mais de alma enche-me
e se por assim me escondo
de mais espírito prende-me.

1 comment:

André said...

Querida Cecília Pitanga,

que bom quando vejo suas palavrinhas tão cheias de espírito para as minhas modestosas, é um real prazer, obrigado, amiga!

Teu poemeto me prendeu, realmente. Lembrou-me algo que fiz anos atrás, mas que vc não conhece, obviamente, e que diz assim:

Quanto mais me apego a nada,
é que mais me desapego de tudo.


Eita vida! eita poetaria mais danada de boa, sô!

Carinhoso abraço, querida, parabéns!
André