18 May 2011

CANÇÃO DA RAZÃO



O que a razão?
Hoje o que o meu peito pergunta
a razão ordena-me
o arrancar do coração.
Farei como as pedras;
não obstante os pássaros
que nelas assentam,
observam plácidas
a morte ininterrupta
e o surgimento das novas gerações.
O que a pedra é,
bem sabe o que ela é;
que seja, a razão mórbida
assentada sob
o altar da intuição.

2 comments:

Sotnas said...

Olá Cecília, que tudo esteja sempre bem contigo!
Belo e reflexivo texto.
Penso que a razão seja o oráculo dos corações solitários, pois somente e consultada quando o coração não palpita por ninguém, é mais ou menos por ai!
Definições deveras interessantes há neste seu belo texto, e também gostei demais desta imagem!
Deveras contente com tuas visitas e comentários, venho por cá refestelar-me a sombra de teu Pé de Pitanga e desejar a você e todos ao redor muitas felicidades, enorme abraço e até mais!

ॐ Shirley ॐ said...

É belo o seu poema, Cecília. Mas, devemos mesmo dar mais atenção à intuição, do que à razão. Um beijo!