30 January 2007

TER ESPERANÇA


Ter esperança
É tão infantil
Quanto o debruçar à beira do regato
Prá ver se um peixe passa,
Estica a cabeça pra fora
E lhe deseja um bom dia.
Ter esperança não é coisa razoável
Ter esperança é sandice.
Basta que eu feche meus olhos agora
Que me permita me imaginar mais madura
E muito menos sensivel
Para recolher os frutos dessa vida
A vida passa,
Como a rola que passou;
Inteira, fugidia,
E voou,
Sem rumo;
Ela não tem esperança,
Eu nunca tive.

1 comment:

Gu said...

estranho-me de entrar na web e nao ter nenhum site para acessar....
este é legal.... nao preciso concordar com td..... mas ele sai da mesmice !

obrigado ! :)