19 March 2007

FLOR DE MINUTO


Hoje eu falo de flor
Não há porque não falar de flor
O dia está que é puro breu
Tem borrão de nuvens jogando-se aqui dentro
Mas falar de flor ficou um absurdo
Tem flor no meu quarto
Dentro dos cabelos
Na ponta do vestido
Tem flor em tudo que eu vejo
Tão subitamente, que viro flor em cheiro
Tenho cheiro de flor
O cheiro bom da flor do limoeiro.

Pega meu cheiro e me toma
Mergulha em mim,
Aspira-me e goza-me
Porque sou flor de minuto
Flor que vai embora.

1 comment:

Andresa said...

Estou aqui há alguns minutos tentando falar algo sobre suas palavras.
Mas o que dizer quando as palvras não vem?
Sei lá
Tudo é tão profundo e lindo..