23 April 2007

POEMA DA MORTE PERFEITA


A morte deve ser a melhor coisa do mundo
A morte não deve ser fria e escura
Deve ter risada e calor;
Para mim, a morte para ser perfeita
Teria que ter todo o tempo infinito de fora do mundo
Um lápis bem apontado,
Um bloco de papel branco que se renovasse,
E a minha poesia, cadente e pontual
Sem a preocupação de quem me lê e quem me julga
Morte perfeita é paz
A paz é aquela que nos deixam em paz.

1 comment:

Zazá said...

CECI

Não se deixe enganar.
A morte não é escura.
Não é triste, não é nada do que dizem.
A morte é perfeita.