13 July 2007

SE FOSSES...


Comparo-te com o hino nacional
E acho o hino nacional muito pouco perto da tua feitura
Tuas letras são enormes
E tua grandeza é grandiosa
Se fosses um dia
Serias o trinta e um de dezembro bem de manhã
Que é a melhor hora do último dia
- a hora da dor da despedida
Quando ainda se tem a alegria de não se ter despedida -
Se fosses um riso
Serias o meu riso
Alegre como água batendo
E ruidoso como vento em furacão
Se fosses de verdade
Serias um menino
Como aquele menino que vi passando à beira do sinal
Louro, alto, longos cabelos cacheados,
Que me sorriu de volta
O sorriso bobo que eu enviei de viés
Se fosses de verdade
Eu te teria chamado de meu bem
Dentre todos os bens benfazejos do meu ser
E teria te feito de sal
Para te provar dia a dia no meio do conforto
Se fosses meu
Eu te devolveria de volta para tu mesmo
Para que tomasses conta do teu ser
Etéreo e grave
Que vibra em pensamento
No meu pensamento
Dentro do teu.

1 comment:

Zazá Lee said...

Ceci,

Lindo poema, super alto astral
VC é muito especial...