02 October 2007

POEMA DE DESAMAR O AMOR


Quero me dar um amor
Dos mansinhos
Pé de pelúcia
Pata de lã
Não há amor mansinho neste mundo
Deve haver um onde a cotovia perdeu o rumo
Lá não passa ninguém
Quando cotovias perdem o rumo
É porque o mundo já se acabou
Amor mansinho é prelúdio
Amor de verdade,
Feio, briguento, puxento
Grudento
É epílogo
Amor de verdade
É fim de amor

No fim do amor,
Não tem amor,
Tem mágoa
Magoada,
Desamo o amor


1 comment:

ZAZÁ LEE said...

Ceci...

QUE LINDO!
QUE PALAVRASMAIS GOSTOSAS VC ENCONTROU PARA ESTE POEMA!

Pena que não vai sair no livro.